Congresso de Atuação Responsável debate como as compras sustentáveis agregam valor à cadeia da indústria química

lauro

Lauro Marins ,
Diretor executivo da CDP
Foto: Arquivo pessoal

vio

O consultor em Negócios Sustentáveis e sócio da Gestão Origami, Bruno Vio
Foto: Arquivo pessoal

A indústria química é uma provedora de soluções que ajudam outros setores a reduzir seu impacto ambiental e tem como um de seus compromissos, por meio do Programa Atuação Responsável®, reduzir o impacto de sua atividade no meio ambiente e atuar de forma segura em seus processos.

 

O setor já diminuiu, de 2006 a 2016, em 25% a quantidade de água captada por tonelada produzida, no mesmo período reduziu também em 25% o lançamento de efluentes em curso de água ou enviados à estação de tratamento e desde 2016, além de medir as emissões de CO2, a indústria química passou a coletar para os Indicadores de Desempenho do Programa Atuação Responsável® as emissões por tonelada produzida de óxidos de nitrogênio (NOx); óxidos de enxofre (SOx); material particulado (MPt), e compostos orgânicos voláteis (COV).

 

Com o propósito de subsidiar as empresas nas questões relacionadas à gestão de suprimentos, visando a melhoria da qualidade, produtividade e a gestão ambiental do setor industrial químico, o 17º Congresso de Atuação Responsável da Abiquim realizará a sala temática: “Compras Sustentáveis na Indústria Química: Oportunidades e Benefícios”, que acontece na manhã do dia 16 de agosto.

 

A programação da sala tem confirmada a participação do diretor executivo do Carbon Disclosure Program – CDP, Lauro Marins. A CDP é uma organização sem fins lucrativos que opera sistema global de divulgação para que investidores, empresas, cidades, estados e regiões gerenciem seus impactos ambientais. Marins realizará a apresentação: “Práticas e soluções voltadas ao mapeamento das emissões de gases (mudanças climáticas) e gestão hídrica na cadeia de fornecimento”.

 

O executivo da CDP explica que um grande número de produtos químicos entra na cadeia de valor de diferentes indústrias em diferentes pontos. “É crucial fazer a gestão de emissões, riscos e oportunidades associados às mudanças climáticas e estresse hídrico ao longo da cadeia de valor. Grande parte das emissões de gases de efeito estufa está alocada na cadeia de valor, dependendo do segmento mais de 80% das emissões são indiretas. Portanto, medir e avaliar o desempenho dos fornecedores é compreender os riscos e oportunidades diante dos cenários das mudanças climáticas e implicações mercadológicas que a precificação de carbono, por exemplo, podem trazer aos negócios no médio e longo prazo”.

 

Marins afirma que ter uma cadeia de fornecimento sustentável é internalizar em seu processo critérios e processos que proporcionem resultados com base no tripé sustentabilidade, ou seja considerando aspectos econômicos, sociais e ambientais. “Existem vários indicadores hoje que avaliam diferentes aspectos da sustentabilidade e permitem uma avaliação do atendimento desses condicionantes em questões econômicas, ambientais e sociais dos fornecedores. Tão importante quanto o cumprimento dessas condicionantes é avaliar a resiliência dos negócios desses fornecedores e quão preparados estão para lidar com os diferentes cenários das mudanças climáticas, envolvendo a gestão de riscos e oportunidades associados”.

 

A sala também tem confirmada a participação do consultor em Negócios Sustentáveis e sócio da Gestão Origami, Bruno Vio, que fará a apresentação: “Compras sustentáveis e a redução de riscos na cadeia de fornecimento” e abordará as razões e benefícios da integração de critérios socioambientais na gestão de suprimentos.

 

Segundo Vio, as empresas têm cada vez mais adotado práticas de compras sustentáveis para mitigar os riscos legais, reputacionais e de suprimentos, além de potencializar a capacidade de geração de valor compartilhado. “As compras sustentáveis são as que têm os maiores impactos ambientais, sociais e econômico positivos possíveis ao longo do ciclo de vida do produto e que buscam minimizar os impactos adversos”.

 

O consultor ainda explica que a gestão de riscos e a análise do custo total de aquisição não são novidades para suprimentos. “A integração de critérios socioambientais buscam somar e fortalecer a capacidade das empresas de gerar e proteger valor em um contexto de especialização das relações de fornecimento e de endurecimento das expectativas em relação ao papel das empresas na sociedade”.

 

O Congresso de Atuação Responsável será realizado nos dias 15 e 16 de agosto, no Novotel Center Norte, na capital paulista, terá como tema a “A Química do Futuro: Universo de Possibilidades e Desafios”. As salas temáticas abordarão temas que afetam as empresas nas áreas de saúde, segurança, meio ambiente e sustentabilidade.

 

O evento reúne a cada edição um público de mais de 500 pessoas entre profissionais de empresas nacionais e estrangeiras, profissionais liberais, representantes do governo, da academia, da sociedade civil, cientistas, ongs e sindicatos.

 

O 17º Congresso de Atuação Responsável tem o patrocínio da Arlanxeo, Basf, Birla Carbon, Braskem, Chemours, Clariant, Comissão Setorial de Silicones, Covestro, Croda, Dow, Elekeiroz, Evonik, ExxonMobil, Huntsman, Ingevity, Innova, Nitro Química, Oxiteno, Rhodia, Suatrans, Unigel e Unipar Carbocloro.

 

O evento tem o apoio da Associação Brasileira de Engenharia Química (ABEQ), Associação Brasileira da Indústria de Cloro-Álcalis e Derivados (Abiclor), Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção (Abendi), Associação Brasileira de Higienistas Ocupacionais (ABHO), Associação Brasileira de Tecnologia da Borracha (ABTB), Associação Brasileira dos Distribuidores de Produtos Químicos e Petroquímicos (Associquim), Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati), Instituto Brasileiro do PVC (IPVC), Instituto Ekos Brasil, Plastivida, Sindicato das Indústrias de Produtos Petroquímicos para Fins Industriais e da Petroquímica no Estado de São Paulo (Sinproquim) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

As empresas interessadas em conhecer os pacotes de patrocínio para o 17º Congresso de Atuação Responsável podem clicar aqui.

 

Clique aqui para ver a programação completa e fazer sua inscrição no Congresso AR 2018.

Realização:

 

ABIQUIM

Av. Chedid Jafet, 222

Bloco C – 4º andar

Vila Olímpia, São Paulo

Fone: 11 2148-4700